Empresário, você costuma misturar as finanças empresariais com as pessoais?

Empresário, você costuma misturar as finanças empresariais com as pessoais?
Publicado 4 meses atrás em Blog

Misturar as contas do carro, do convênio médico, da viagem, da escola das crianças ou outras contas pessoais com as despesas da empresa é uma ação muito comum entre os empreendedores. Especialistas afirmam que essa prática pode causar sérios prejuízos e até mesmo a falência da empresa, eles ainda asseguram que isto ocorre com maior frequência nas pequenas e médias empresas e a maior causa disto é a falta de instrução e disciplina dos empresários.

Manter uma organização financeira adequada pode parecer uma tarefa difícil, mas traz muitos benefícios tanto para o empresário quanto para a empresa. Pois com uma gestão eficiente e a separação das finanças você saberá com mais facilidade qual é o lucro real de sua empresa, os resultados de seus investimentos e terá mais praticidade em fazer projeções para o futuro. Por outro lado, com a separação das despesas pessoais, você poderá controlar melhor os seus gastos e adequá-los a sua situação atual.
Confira algumas dicas para aprender a organizar as finanças pessoais e empresariais.

Tenha contas bancárias separadas

Para evitar o desequilíbrio financeiro, é indispensável que os empresários usem contas bancárias separadas para as finanças pessoais e empresariais. Apesar de não ter uma determinação na legislação, essa separação é essencial para que haja a segregação das contas no extrato.

Estipule um valor apropriado para retirada de pró-labore

Um erro muito comum dos empresários é estipular o valor do pró-labore conforme as suas necessidades pessoais, o correto é fazer esta estimativa de acordo com a realidade da empresa e baseando-se no valor pago para a sua função em empresas do mesmo porte e área de atuação.
Também é recomendável que haja um planejamento das retiradas e caso o sócio precise de um dinheiro extra, ele deve pagar no mês seguinte. Outra alternativa é a antecipação de lucros, que pode ser feita mensal ou semestralmente, mas é preciso que antes seja feito um planejamento de quanto vai ser retirado e qual parte vai ser reinvestida na empresa.

Não use o caixa da empresa para quitar contas pessoais

É comum em empresas pequenas a utilização do caixa empresarial para o pagamento das contas dos sócios, isto é prejudicial para a gestão financeira da empresa e ocasiona dificuldade na projeção exata das finanças.
O hábito de não separar as contas pessoais das contas da empresa poderá trazer problemas ao contador, visto que, de acordo com o Conselho Regional de Contabilidade, não é permitido juntar receitas de pessoa física e jurídica. O empresário também pode ter complicações com o fisco, uma vez que seus gastos pessoais podem não condizer com sua receita, podendo inclusive ser enquadrado como crime contra ordem tributária.

Busque ajuda

É muito importante também que o empresário busque a ajuda de um contador qualificado para auxilia-lo, pois além de lhe orientar com os primeiros procedimentos para sair da desordem financeira, ele saberá lhe informar o que é legalmente válido na destinação dos recursos da empresa.
O gerente do seu banco também pode lhe passar informações importantes para a abertura de contas correntes, pois os bancos costumam oferecer diferentes possibilidades e recursos para contas específicas de empresa e de pessoa física.

Deixe seu comentário

Arca Contábil

Telefone

(11) 4442-9553

Endereço

Av. Ver. Luiz Gonzaga Dártora, 405
Laranjeiras - Caieiras -SP
CEP 07745-000

Fale Conosco

Contabilista

Arão Peres
CRC/SP 265.945

Deus é Fiel